Bloqueio criativo? Medo? Ansiedade? Kaizen neles!

Postado em: 03/09/2016 | Postado por: Rafael Nascimento Sampaio
Arquivado sobre as categorias: Negócios, Vida

Recentemente comecei a ler um livro chamado “Pequenos passos para mudar sua vida: Método Kaizen” de Robert Maurer, vou me aprofundar mais sobre ele quando terminar de ler e colocá-lo na minha seção de Leitura, neste post vou me focar mais na parte do Medo.

Robert Maurer se apresenta como psicólogo, um dos pontos que ele cita é o medo e faz uma introdução a suas origens biológicas amarrando com situações do dia a dia, que é onde quero chegar aqui.

Segundo Robert a evolução humana nos deu um cérebro complexo, neste cérebro temos um componente chamado mesencéfalo que segundo ele é comum a quase todos os mamíferos e que gerencia de certa forma nossas emoções e sobrevivência, nos colocando em estado de alerta para que possamos reagir ao perigo, nesse momento restringindo ou bloqueando o acesso ao nosso cortex responsável pela nossa capacidade de pensamento racional.

Neste momento ele faz a ponte com a nossa realidade mais imediata, afinal não somos mais primatas vivendo nas savanas e embora nosso país não seja conhecido pela sua excelente segurança posso sugerir que você não deve ter corrido pela sua vida recentemente.

A ponte que ele faz envolve outro tipo de medo, o medo gerado por determinadas situações, situações que racionalmente não deveriam dar medo, situações como uma prova que irá ocorrer no dia seguinte, como uma entrevista de emprego ou mesmo coisas mais pessoais como iniciar uma dieta ou um projeto pessoal.

Segundo ele algumas destas situações disparam medos dentro de nós, como medo do fracasso e isso segundo ele pode disparar nosso instinto básico de fuga, que pode se manisfestar como o “branco” que algumas pessoas experiênciam ao realizar uma prova, ao bloqueio criativo de um designer ao iniciar um projeto que seu subconsciente acredita que é maior do que pode realizar, e assim por diante.

Ele também divaga que nós escolhemos outros nomes para estes tipos de sensação, como estresse, ansiedade e nervosismo por exemplo, mas que no fundo seria mais útil aceitar isso como o que é, um tipo de medo.

Agora que chegamos ao ponto de classificar e entender alguns de nossos bloqueios, brancos e outros complexos o que podemos fazer para mitiga-los?

Robert apresenta dois tipos de mudança, mudanças radicais como aquelas que mudam tudo de um dia para o outro e mudanças pequenas na qual ele encaixa o Kaizen. Ele não descarta que mudanças radicais possam funcionar, quem já não ouviu histórias de pessoas que largaram um vício de repente, que deixaram de fumar ou beber de um dia para o outro e nunca tiveram uma recaída, sim é possível, contudo nem todos conseguem e para aqueles que não conseguem Robert sugere a abordagem de pequenas mudanças.

No inicio de seu livro Robert conta a história de Julie, uma mãe divorciada que está com problemas de saúde que afetaram seu trabalho, ela sente que não pode contar com ninguém e tem medo de perder seu trabalho. Durante uma consulta com um residente acompanhada por Robert ele sabia que ela precisava de atividades físicas para melhorar sua saúde, sabia que isso era exatamente o que o residente iria sugerir a Julie, contudo ele sabia que Julie iria responder que não tinha tempo, afinal ela é mãe de dois filhos e tem um emprego, dificilmente iria conseguir tempo para se exercitar de 30min a 1h por dia.

Quando Robert notou que o residente iria sugerir atividade física ele perguntou se ela poderia marchar 1 minuto todo dia em frente a sua televisão antes de ir dormir, ele sabia que isso não iria ajudar na saúde dela como uma caminhada de 30min ou uma seção de exercícios, mas ela respondeu, sim eu posso fazer isso.

Na consulta de retorno Julie já estava mais animada e disposta, até perguntou “o que mais posso fazer em 1 minuto?”, com o tempo Julie já estava fazendo exercícios mais longos, essa abordagem evitou que Julie se sentisse frustrada por não conseguir realizar a rotina de exercícios de 30 minutos propostas pelos médicos, que por consequência já havia feito desistir de retornar a outros médicos por vergonha de não ter conseguido alcançar este objetivo.

Essa história se propõe a ilustrar o método Kaizem que tem por moto a seguinte frase:

Uma jornada de milhares de quilômetros começa com um único passo. – Lao-Tsé

E é isso que o Kaizen propõe, quer começar a escrever um livro? Escreva posts pequenos de forma regular. Quer começar a comer de forma mais saudável? Troque uma refeição de seu dia por algo mais saudável.

Sei que isso é cliche, que você provavelmente já leu isso em outros lugares, assim como eu, meus amigos e colegas sabem que livros de auto ajuda e aperfeiçoamento profissional compõe a maior parte de minhas leituras, ainda assim espero que o post ilustre o motivo desta abordagem, e caso você não tenha mais nada a tentar para superar este obstáculo, porque não tentar?

Caso isso tenha ajudado você de alguma forma, por favor, deixe um comentário.

Em breve eu postarei na seção de leituras o livro como recomendação, levantando seus pontos fortes e fracos.

Compartilhe este post usando o link

https://rafaelns.com.br/bloqueio-criativo-e-ansiedade-kaizen-nele/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *